6 curiosidades sobre tatuagens que você vai adorar saber

A tatuagem é uma técnica muito antiga e cheia de história! As primeiras foram descobertas por meio de registros arqueológicos no Egito e demonstram que foram feitas entre 4000 e 2000 a.C., sendo encontradas também entre os nativos da Polinésia, Indonésia, Filipinas e Nova Zelândia.

Essa e muitas outras curiosidades sobre tatuagem podem mudar a sua visão sobre a evolução dessa prática no mundo. Conheça a seguir seis fatos interessantes sobre a arte da gravação na pele e aprenda um pouco mais sobre essa técnica tão adorada mundialmente!

1. O termo “tattoo” remete ao som emitido em sua confecção

Do francês, tatuagem seria “tatouage” e, em inglês, “tattoo”. As duas palavras se originam da língua polinésia e referem-se ao som feito durante a execução do trabalho, que era realizado por meio de ossos bem finos e uma espécie de martelinho para injetar a tinta na pele.

Em 1769, o navegador James Cook ajudou a disseminar o termo “tattoo” por meio dos registros de seu diário de bordo após uma viagem à Polinésia. Ele descrevia que os homens e mulheres pintavam seus corpos injetando pigmentos indeléveis, denominando as imagens como “tatau”.

2. As tintas de tatuagem têm evoluído

Atualmente existem tintas que, ao reagirem com a luz negra, acabam brilhando e deixando as imagens mais exóticas e interessantes.

Já no Japão, há a tatuagem “kakoushibori”, feita com produtos químicos à base de óxido de zinco, em que a imagem aparece apenas em situações específicas, como após o banho quente, ato sexual ou ingestão de álcool.

3. Nem sempre as tatuagens são feitas com tinta

Os pigmentos atuais podem originar mais de 100 cores! Existem também as tatuagens que não são feitas com tinta, e sim por meio da técnica de escarificação, como ocorre em tribos africanas.

A produção de cicatrizes a partir de incisões na pele pode ocorrer em rituais ou por motivações terapêuticas, para que os medicamentos sejam introduzidos no corpo.

Outro ponto curioso sobre os pigmentos se refere à alteração das cores da tatuagem após alguns dias, que se justifica já que a melanina da pele acaba, com o tempo, cobrindo e modificando o desenho.

4. Sua pele será imensamente perfurada

Os equipamentos de tatuar conseguem perfurar a pele de 80 a 150 vezes por segundo. Sendo assim, aquela “picadinha” que muitos dizem sentir é, na verdade, um conjunto de centenas de perfurações na pele!

Sendo assim, o receio em relação à dor é, até hoje, motivo de muitos clientes optarem por ingerir álcool antes de fazer a tattoo. Na verdade, a prática não é recomendada, já que o álcool aumenta o sangramento, fazendo com que a cicatrização seja mais difícil e dolorosa.

5. Ela é tão popular que possui até data exclusiva

Charles Darwin, em sua viagem entre 1831 e 1836, sugeriu que a maioria dos povos utilizavam ou conheciam algum tipo de tatuagem. A prática é tão conhecida e amada que possui até data comemorativa! Nos Estados Unidos, foi instituído o dia 5 de junho como Dia Nacional da Tatuagem.

No Brasil, ela também tem um destaque especial, com o Museu da Tatuagem. Localizado no centro da cidade de São Paulo, o prédio histórico apresenta a seus visitantes mais de 500 itens que registram a evolução da arte no país.

6. O estigma contra a tatuagem ainda existe

Na Inglaterra, a técnica foi adotada como forma de identificar criminosos em 1879 e foi somente no final do século XX que ela começou a ser utilizada para fins estéticos.

Em outras culturas e religiões, ela é e também já foi proibida e relacionada ao satanismo, como pela Igreja Católica em 787 na Europa e pelos membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (mórmons), que demanda dos fiéis, ainda hoje em dia, a deixarem seus corpos limpos.

Essas são somente algumas das curiosidades sobre tatuagem! Gostou do nosso texto? Não deixe de nos seguir nas nossas redes sociais e fique por dentro do universo dessa arte tão antiga! Estamos no Facebook, Instagram e YouTube. Até a próxima!

banner-ebook-2
Recent Posts