Como montar um catálogo de tatuagens?

Uma das maiores dificuldades de profissionais que trabalham com tatuagens é montar um portfólio que seja bem recebido pelos possíveis novos clientes. Essa dificuldade, no entanto, é normal – muitos profissionais da área artística tendem a ter alguns problemas na hora de colocar o catálogo para rodar.

Para a criação de um catálogo de tatuagens, é preciso considerar muitas variáveis. Do ponto de vista técnico, o estilo de tatuagem que você trabalha e o grau de complexidade de cada uma. Já na questão visual, a disposição e qualidade das imagens também é um fator determinante. Afinal, o trabalho de um tatuador é arte e precisa ter qualidade ao ser exibido.

Continue a leitura deste artigo e descubra dicas importantes para fazer um catálogo de tatuagens que surpreenda seus clientes.

1. Considere os diferentes estilos de tatuagem

Um ponto que não pode ser desconsiderado são os diferentes estilos de tatuagem. Você trabalha apenas com uma estética específica ou possui mais de uma especialidade?

Muitas vezes, as pessoas que estão pesquisando por tatuadores consideram aqueles que possuem uma certa experiência em estilos específicos. Fazer essas separações darão mais concisão e objetividade ao seu material de trabalho. Conheça alguns dos estilos que comumente aparecem nos catálogos de tatuagens:

Old school

O estilo, também chamado de “tradicional”, é bastante conhecido e requisitado pelos amantes de tatuagens. Possui traços fortes, pretos, bem delineados e grossos, além de poucas cores, como vermelho, amarelo, azul e verde. Alguns dos desenhos populares são as âncoras, corações atravessados, caveiras mexicanas, barcos e mulheres.

Geométrico

A tatuagem geométrica é extremamente versátil, pois permite a reprodução de variados tipos de desenhos utilizando traçados retos, triângulos, círculos e diversas outras formas geométricas para representar a arte escolhida pelo cliente.

É um estilo que pode ser reproduzido de maneira combinada a outros, como o pontilhismo e a aquarela, de forma a criar desenhos bem detalhistas, complexos e até imagens em 3D.

Abstrato

A tatuagem abstrata está entre as mais pedidas nos estúdios. Ela geralmente não reproduz nenhum esboço ou desenho bem definido, deixando, por fim, a subjetividade e a imaterialidade se destacarem.

Asiático ou oriental

Tatuagens asiáticas buscam representar a cultura oriental e alguns dos desenhos mais comuns são as carpas, buda, flores de cerejeira e de lótus, dragões, gueixas e samurais. O estilo é normalmente bem delineado e detalhado e, por isso, as imagens geralmente são bem grandes, podendo cobrir todo o corpo.

Dessa maneira, tatuadores que desejam expor suas tatuagens asiáticas precisam atentar-se ao tamanho ideal do catálogo, de forma que os clientes consigam perceber os detalhes de cada imagem.

Pontilhismo

O estilo, também denominado “Dotwork”, teve como origem a técnica francesa impressionista, que surgiu no século XIX. As imagens são criadas a partir de pequenos pontos — geralmente em preto e branco e que podem ser mais ou menos espaçados entre si, criando efeitos sombreados à arte.

É um estilo trabalhoso, minimalista e exige uma precisão muito grande do tatuador ao realizar os traçados, de forma que o resultado encanta e atrai muitos clientes que buscam um estilo moderno e diferenciado.

Maori

O gênero geralmente requer desenhos originais, já que a cultura maori entendia que a tatuagem seria parte de um ritual de passagem. Dessa maneira, muitos tatuadores especializados no estilo buscam inspirar suas criações na história do cliente, desenvolvendo para ele uma arte única.

Portanto, além de montar seu catálogo com criações singulares no estilo maori, você também pode optar por participar do Tattoodo, site que abriga tatuadores de todo o mundo e que possuem criatividade para desenvolver artes originais, que são escolhidas e pagas pelos clientes.

Aquarela

As tatuagens aquareladas, ou “Watercolor tattoos”, são um estilo moderno que simulam pinturas feitas com tinta diluída em água. As imagens geralmente não apresentam delineamento muito preciso, já que o efeito desejado provém da mistura de cores borradas e sem bordas definidas.

As imagens desse tipo de tatuagem são muito coloridas e, por isso, é importante considerar alocar somente um ou dois desenhos em cada página do catálogo de tatuagens.

2. Leve o grau de complexidade de cada tatuagem em consideração

Outra coisa que precisa ser considerada ao criar um catálogo de tatuagens é a complexidade de cada desenho e execução de cada um deles. Iniciar um catálogo do menor para o maior grau de complexidade é uma boa opção. Assim, agradamos a gregos e troianos: conseguimos mostrar trabalhos mais simples para aqueles clientes que serão “menos ousados”, e apresentamos também uma gama mais organizada dos melhores trabalhos que foram feitos por você.

No caso de um estilo muito específico, é interessante manter um catálogo com uma maior quantidade de trabalhos de um alto grau de complexidade – os clientes que já procuram por estilos específicos tendem a buscar o melhor profissional entre eles, e essa é a sua oportunidade de mostrar o que realmente consegue fazer.

3. Tenha cuidado com as fotografias

Um ponto muito importante é o cuidado na hora de tirar as fotos. Garanta que a câmera é de qualidade e que a iluminação do ambiente está favorável. Lembre-se que o trabalho de um tatuador, como dito anteriormente, é arte, e por isso precisa ser muito bem representado.

4. Pense na disposição das fotos dentro do catálogo de tatuagens

Com fotos de qualidade em mãos e separadas por estilo e grau de complexidade, é hora de montar o catálogo de tatuagens. Uma recomendação é que não coloque muitas imagens na mesma página. Pensando na quantidade de cores envolvida em cada uma das fotos, quando colocamos imagens demais no mesmo documento, acabamos sobrecarregando aquele material, dividindo muito a atenção do leitor.

Considere a disposição de poucas imagens por página, sempre considerando uma margem de respiro entre uma e outra para ter a certeza de que o leitor conseguirá absorver o máximo de informação de cada imagem que apresenta.

5. Apresente o trabalho feito por outros profissionais

Nem todas as tatuagens feitas em seu estúdio representam criações próprias, não é mesmo? Por isso, é interessante que você considere apresentar em seu catálogo os trabalhos criados por outros tatuadores e reproduzidos por você.

Para isso, você pode informar em uma pequena legenda que a arte é uma reprodução de outro profissional ou até mesmo utilizar esse recurso como forma de manter parcerias com outros estúdios de tatuagem, por exemplo, e ampliar a visibilidade do seu trabalho, seja você um tatuador iniciante ou mesmo renomado no mercado.

Criar um catálogo de tatuagens parece algo difícil, mas pode ser mais simples do que se imagina. Basta garantir que as fotos tenham qualidade e estejam categoricamente organizadas para ter sucesso!

Gostou deste artigo? Deixe um comentário para tirar suas possíveis dúvidas ou compartilhar suas experiências na área.

banner-ebook-2
Recent Posts